• Dr. Humberto Arruda

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O GLÚTEN.

Glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio e cevada. Ele é formado a partir da mistura da gliadina, gluteína, água e agitação. Tem a função de deixar a massa mais elástica para ser trabalhada e, ao mesmo tempo, resistente para não arrebentar quando esticada, como acontece com o pão e o macarrão. Nos últimos 100 anos a concentração de glúten no trigo aumentou 400%.




1 - Quais os alimentos que contem glúten?

Ele pode ser encontrado em muitos produtos, alguns vocês nem imaginam.

Veja alguns exemplos: cervejas, salgadinhos, ketchup, maionese, molho shoyu, molhos e condimentos industrializados, alguns remédios, vinagre de malte, sorvete, café aromatizado, queijos processados, sopas industrializadas, vodca, alimentos empanados, farinha de trigo e todos os produtos derivados, aveia (pela contaminação cruzada), cevada, centeio, entre outros.


3 - Qual a diferença entre sensibilidade ao glúten e doença celíaca?

A sensibilidade ao glúten é 8 vezes mais frequente que a doença celíaca.


A doença celíaca é um distúrbio inflamatório crônico do intestino com resposta autoimune, cujo os sintomas são diarreia, vômitos, perda de peso, inchaço nas pernas, anemias, alterações na pele, queda de pelos, infertilidade, etc.


A sensibilidade são alterações gastrointestinais causadas devido a má digestão ao glúten, causando dor no estômago, inchaço na barriga, excesso de gazes, sensação de queimação e diarreia.


4 - Que patologias a sensibilidade ao glúten pode causar?

São muitas as patologias causadas pela sensibilidade ao glúten entre elas estão :

a) Perda do humor;

b) Agressividade;

c) Perda de disposição física;

d) Perda de Memória (Muitos alunos às vezes não passam no vestibular, devido a sensibilidade ao glúten não diagnosticada);

e) Perda da capacidade cognitiva;

f) Hiper permeabilidade intestinal, levando ao aumento da incidência de câncer e doenças autoimunes;

g) Depressão, TOC, esquizofrenia (Em culturas onde os grãos do glúten são raramente consumidos, a esquizofrenia é rara);

h) Enxaquecas (Dores de cabeça);

i) Osteoporose (Está é a principal causa de hipersensibilidade ao glúten);

j) Neuropatias periféricas (Dormência e formigamentos em mãos e pés);

k) Diabetes tipo I (Quando o glúten é introduzido à dieta antes dos dois anos de idade).


5 - Quais as farinhas que não contém glúten?

Farinhas de arroz, de coco, de trigo sarraceno, de chia, de linhaça, polvilho dose e azedo, fécula de batata, entre outras.


6 - O pão é viciante?

Sim. Graças a uma proteína chamada de gluteomorfina, que é um análogo da morfina, existente no pão. Por isso é tão difícil mudar nossos hábitos alimentares. Essa gluteomorfina consegue ultrapassar o nosso sistema nervoso, chegar no cérebro e estimular a produção de uma outra substância chamada exorfina, que gera grande sensação de prazer ao nosso organismo.


Tanto a gluteomorfina quanto a exorfina, são substâncias que se degradam rápido no organismo, só que geram muito prazer, sensações parecidas com as das drogas, e com isso, têm alto poder viciante.


Na prática funciona mais ou menos assim: Você come dois pãezinhos ou outros alimentos com glúten às 8 horas da manhã, se sente cheio e satisfeito. Ao chegar às 09h30min, você começa a sentir “fome”, que na verdade não é fome realmente, mas sim um sintoma de abstinência, pois as concentrações de gluteomorfina e exorfinas estão baixas e seu corpo está pedindo mais, já que é uma sensação prazerosa para ele. Por isso que é tão difícil para algumas pessoas adotarem dieta sem glúten, se sentem estressadas e com mal-estar.



#glúten #trigo #pão