Colesterol e Doenças Cardiovasculares: Mito ou Verdade?

Autor: Dr. Humberto Arruda

29/09/2020

Quando alguém pergunta a você “o que causa doença cardíaca?” imagino que a sua resposta será o aumento do colesterol. Pois é, você está extremamente enganado. As doenças cardíacas não são causadas por gordura animais que chamamos de gorduras saturadas, nem o colesterol, mas sim, uma série de fatores inerentes às dietas modernas, incluindo o consumo excessivo de óleos vegetais como canola, milho, soja e da farinha branca. Deficiências de minerais como magnésio e iodo protetores, deficiências de vitaminas, principalmente a vitamina C que é necessária para integridade das paredes dos vasos sanguíneos, de antioxidantes como selênio e a vitamina E, que nos protege dos radicais livres e finalmente o desaparecimento de gorduras antimicrobianas do abastecimento alimentar, nomeadamente gorduras animais e óleos tropicais, como óleo de coco e banha de porco. No passado, essas gorduras nos protegeram contra vários tipos de vírus e bactérias e hoje têm sido associadas ao aparecimento de placas patogênicas que levam a doenças cardíacas. Em 1920, doença cardíaca era coisa rara e hoje, 100 anos depois, é a principal causa de morte no mundo.

eletrocardiograma.jpg

Amigos, fomos enganados! Culpar o colesterol pelas doenças cardíacas é culpar a polícia pelo assassinato e roubo em uma área de alta criminalidade. Vamos conversar um pouquinho sobre a importância do colesterol. Nossos vasos sanguíneos podem ser danificados de várias maneiras, por meio de irritações causadas por radicais livres, vírus ou porque são estruturalmente fracos e, quando isso acontece, a substância de cura natural do corpo intervém para reparar o dano, essa substância é o colesterol. O colesterol é um álcool de alto peso molecular produzido no fígado e na maioria das células humanas. Como as gorduras saturadas, o colesterol que produzimos e consumimos desempenha muitos papéis vitais à nossa saúde, afinal de contas todas as células do corpo, necessitam de colesterol e têm colesterol em suas membranas.

Então, vamos entender qual a importância do colesterol nas nossas vidas?

1 -  Junto com as gorduras saturadas, o colesterol na membrana celular das nossas células dá rigidez e estabilidade necessária. Quando a dieta contém um excesso de ácidos graxos poli-insaturados, ou seja, óleos de milho, soja e de canola, elas substituem os ácidos graxos saturados na membrana celular de modo que as paredes celulares ficam realmente flácidas.

2 - Quando isso acontece, o colesterol do sangue é conduzido para os tecidos para dar-lhes integridade estrutural. É por isso que os níveis de colesterol sérico podem cair temporariamente quando trocamos as gorduras saturadas por óleos poli-insaturados na dieta, como já falamos antes, esses são os óleos de canola, de milho e de soja.

3 - O colesterol é precursor de vários hormônios, como os corticosteroides, que são hormônios que nos ajudam a lidar com o estresse e a proteger o corpo de doenças cardíacas e câncer. Todos os hormônios esteroidais ou sexuais são produzidos a partir do colesterol, como androgênio, testosterona estrogênio e progesterona.

4 - O colesterol também é precursor da vitamina D3, uma vitamina lipossolúvel muito importante, necessária para ossos saudáveis e sistema nervoso, crescimento adequado, metabolismo mineral, tônus muscular, produção de insulina, reprodução e função do sistema imunológico.

óleo.jpg

5 - Pesquisas recentes mostram que o colesterol atua como antioxidante, explicação provável para o fato de que os níveis de colesterol aumentam com a idade. Como antioxidantes o colesterol nos protege contra os danos dos radicais livres que levam a doenças cardíacas e câncer, pacientes acima de 60 anos com colesterol muito baixo terão menos anos de vida.

6 - O colesterol é necessário para o funcionamento dos receptores de serotonina no cérebro. A serotonina é uma substância química natural para sensação do bem-estar no corpo. Níveis baixos de colesterol tem sido associados a comportamento agressivo e violento, depressão e tendências suicidas, então tenham muito cuidado com os medicamentos que baixam o colesterol, eles podem com certeza levar à depressão.

7 - Os sais biliares são feitos de colesterol, a bile é vital para digestão e assimilação das gorduras na dieta, então se você quer saúde e por ventura fez sua cirurgia de vesícula biliar, nunca esqueça de repor sais biliares.

8 - O leite materno é especialmente rico em colesterol, e contém uma enzima que ajuda o bebê a utilizar esse nutriente.   Bebês e crianças precisão de alimentos ricos em colesterol ao longo dos seus anos de crescimento, para garantir o desenvolvimento adequado do cérebro e do sistema nervoso.

9 - O colesterol desempenha um papel importante na manutenção da nossa saúde principalmente da parede intestinal e é por isso que dietas vegetarianas com baixo colesterol, podem levar à síndrome do intestino permeável e a outros distúrbios intestinais.

Mãe e bebê

"O leite materno é especialmente rico em colesterol, e contém uma enzima que ajuda o bebê a utilizar esse nutriente.   Bebês e crianças precisão de alimentos ricos em colesterol ao longo dos seus anos de crescimento, para garantir o desenvolvimento adequado do cérebro e do sistema nervoso."

Então, não se deixe enganar, o colesterol decididamente não causa doenças cardíacas, pelo contrário, ele é uma importante arma antioxidante contra os radicais livres no sangue e uma substância reparadora que ajuda a curar danos as artérias.

O grande vilão das doenças coronarianas pode estar relacionada a uma substância chamada homocisteína no sangue, ligada a um acúmulo patológico de placas nas artérias e tendência a formar coágulos. Então, não foque no colesterol, foque em sua homocisteína e nos nutrientes, como ácido fólico, na vitamina B6, na vitamina B12 e na colina, que são nutrientes que reduzem os níveis séricos de homocisteína. Esses nutrientes são encontrados principalmente em alimentos de origem animal, por isso pessoas com dieta vegana devem ter o cuidado de manter todos esses nutrientes no patamar ideal.

Amigo, a melhor maneira de tratar doenças cardíacas está em você não focar no colesterol, seja por meio de medicação ou dieta. Porém, você deve consumir alimentos de origem animal, ricos em vitamina B6 e vitamina B12, deve reforçar a sua função tireoidiana pelo uso diário de sal marinho ou até o próprio lugol para evitar deficiências de vitaminas e minerais que tornam as paredes das artérias mais sujeitas a rupturas e a formação de placas. Também é de fundamental importância que você elimine alimentos processados contendo carboidratos refinados, colesterol oxidado e óleos vegetais contendo radicais livres que fazem com que o corpo precise de reparos constantes.